Sempre em segundo lugar

2grb

Sempre enrolo em postar aqui este texto.
Seja por preguiça, seja por vergonha de admitir.
Enquanto escrevo, rola uma lágrima por reconhecer e encarar esta triste realidade.
Questiono se algum dia confrontei tal situação ou se meramente acomodei com tal fato.
Aprendi desde pequena que não importava a minha vontade era melhor que os outros estivessem satisfeitos.
Quem sabe, isso explicaria o meu ímpeto por tentar agradar ao ponto de me anular?!
Ainda não tenho certeza.
Talvez nunca terei.
E assim, fui levando a minha vida, relevando meus desejos ao bel prazer da carreira do meu pai (mudei mais de 20 vezes) e nunca consegui definitivamente fincar raízes em qualquer lugar.
Sofri muito na infância e na adolescência, sim, caro leitor, fui vítima de bullying diversas vezes, mas superei as adversidades e os inimigos que como diriam alguns queridos amigos “sambei na cara deles”.
Por isso, aprendi a me defender; lutar pelo que acredito; a ser gentil e educada com todas as pessoas, não importando a classe ou condição social.
Era  sempre uma das últimas a ser escolhida na educação física por ser uma pateta desastrada.
Nunca fui a filha, neta, prima ou sobrinha preferida.
Ainda bem que só tenho uma única irmã. Deste modo, ninguém tira o meu posto de melhor irmã, se bem que a minha pode discordar algumas vezes.
Igualmente, nunca fui a melhor amiga preferida. Sempre sou a segunda melhor amiga.
Também posso dizer o mesmo quanto a amores,  sempre era disposta a desistir quando uma outra situação era melhor para quem eu amava, então, cedia e permanecia silente.
Acontece que não sou de implorar.
Não obstante, sempre em segundo lugar possa me magoar e chatear raramente, mas não deixo me abater e sigo me frente, sonhando um dia em vencer e chegar ao topo na primeira posição, com um crente otimismo.
Um dia eu chego lá. Espero que para minha sorte e minha alegria que seja quase imediatamente.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Pessoal

4 Respostas para “Sempre em segundo lugar

  1. Michelle

    Me vi MUITO nesse texto! Muito!
    E ninguém te tira o posto de melhor amiga e única Carrie pra mim!

  2. Parabéns, Amanda! Um texto realmente digno de ser publicado, lido e relido muitas vezes. Quantas milhares de pessoas lendo este depoimento, desabafo ou simplesmente uma veia poética não irá se identificar.
    Espero em breve poder ver uma publicação em forma de livro com crônicas, textos, devaneios, imaginações e criações que venham enriquecer a nossa cultura com uma menina quase Mulher. Parabéns!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s