Enrascadas acadêmicas

tumblr_lt7qt07VLQ1qaahgro1_250Sempre fui fascinada pelo desafio.
Aquela ideia de superar o obstáculo.
Talvez, por esta razão, sempre me meti em enrascadas acadêmicas.
Nunca escrevi artigos/monografias sobre algo já sedimentado no mundo jurídico.
Sempre procurei temas inovadores, diferentes nos quais poucos doutrinadores se atreveram a pontuar sua opinião tão explicitamente.
Nem preciso mencionar que dificilmente há legislação e/ou jurisprudência sobre o tema pesquisado.
Preciso pesquisar em inúmeros livros, ler diversos pontos de vista para que eu possa chegar à alguma conclusão. Conclusão minha, diga-se de passagem.
Curto muito quando é imprescindível uma incessante leitura a qual a única explicação é a minha submersão, com fôlego para resumos e muitos fichamentos sobre o tema.
Outra coisa que adoro participar é de organização de congressos. Verdade seja dita, meu lado nerd toma conta – procuro nunca perder um, conheço tanta gente, me desiludo com algum palestrante que antes admirava ao expor sua opinião egocêntrica.
Também, sempre embarquei nas enrascadas acadêmicas de projetos de pesquisa. Quem já participou de um bem o sabe. O quanto é frustrante. Tanto trabalho e esforço não reconhecido. Sempre decorre uma certa urgência extrema de prazos justo na época de provas, trabalhos, problemas amorosos ocorrem.
Sério, tenho uma teoria de que os artigos ou apresentações em Congressos esperam ansiosamente mediante os cosmos indiquem o quanto sua vida está atribulada e problemática para que seu orientador o procure demandando a composição de algum trabalho acadêmico que esteja pronto exatamente na data em que você estará ocupada.
Além disso, quem mais pode saber o quanto se sofre ao participar de algum projeto de pesquisa, sem contar com o agendamento de intermináveis encontros, claro que marcados na madrugada de sábado, após uma balada imperdível. Você como boa acadêmica universitária dá uma passada na balada e deixar inúmeros despertadores prontos para te acordar. Pontualmente você chega no horário pré-determinado, mas é claro que a sua orientadora não é descendente britânica. Igualmente, marca no mesmo horário com seus orientadores de TCC.
Posteriormente de tanto esforço e tempo desprendido, após o encerramento do projeto de pesquisa, você retorna a mesma posição de nada ter sido alterado, apenas adquiriu conhecimento sobre um assunto inovador.
Nunca retomo um assunto já pesquisado e sedimentado por mim.
É imprescindível arriscar na novidade mais uma vez.

Dedico este post às minhas incansáveis amigas acadêmicas que me acompanham nesta jornada de aventura, sempre indagando qual seria o motivo de pesquisarmos temas sem tanto material e meio ‘viajados’ do que escrever sobre algo banal e pacífico: Lívia e Rafaela.
De igual modo dedico a todos que se sentem assim por se jogarem nestas enrascadas acadêmicas! 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s