Conveniências

644394_561480317219509_1792669327_n

É, você estava certo, por mais que me machuque admitir o quanto você sabia sobre isso.
Não queria esta verdade, porém ela me escancarou nesta semana. Não fui capaz de fugir dela. 
Finalmente, aceitei sorrindo o que preferia evitar.
Amadurecer não tem sido fácil para mim: procuro a felicidade nas coisas simples ao contrário do que você supôs – não busco adquirir impensadamente coisas pelos preços. A ostentação não reluz como a simplicidade refletida na verdade, enquanto você busca a mentira.
Nunca serei quem você espera: fingir concordar com todas as suas opiniões, acatar seus conselhos sobre como devo viver, só te agradar.
Além disso, seu sonho de perfeição nunca foi real. Sou de carne e osso, com sentimentos, desejos e inúmeras falhas. Erro mais do que acerto, todavia, os meus acertos compensaram até agora.  
Você ainda não percebeu que não passou no teste da lealdade. Foram muitas mentiras ditas por você. Assim, a reprovação com louvor àquele covarde em arriscar.
O meu pacto de vida me permite te tratar bem, pois mesmo não o querendo mais, não maldizerei por aí tudo que me irrita sobre você e/ou suas atitudes.
Vejo à distância os seus erros que você continua a cometer – acabaram-se suas especulações sobre minha vida, você perdeu este direito, restando somente a conveniência de você querer me atingir a qual me garantem ótimas risadas disso.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Contos, Divagações, Pessoal

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s