Se você não pode aguentar, aguente

6029639145_031c2cf484

É fácil dar conselhos sobre como viver a vida da melhor e mais leve forma possível até que você esteja no olho do furacão. Até que seja você a passar pela situação que seus amigos passaram e você deu mil e um conselhos sobre “como superar uma perda”, inclusive de algo que nunca foi seu. Somos especialistas nisso, não é mesmo? Pode admitir que você já tratou alguma vez na sua vida algo que não era seu como se fosse. Não seu de propriedade em si, mas “alvo dos seus melhores sentimentos”.

Então você percebe a razão pela qual conselhos são escutados e na maioria das vezes as pessoas apesar de internalizá-los, não os colocam em prática. Não, não é a famigerada má vontade do “você não se esforça!”, não na maioria das vezes pelo menos… Simplesmente elas não conseguem fazer com que a razão supere a emoção, não enquanto o torniquete não faz efeito e não estanca a hemorragia sentimental que se instaurou naquela cabeça. Metaforicamente, no coração também.

Enquanto o torniquete não faz efeito, você fica à mercê de ver a banda da sua própria vida passar solucionando problemas insolucionáveis com a máxima “o que não tem remédio, remediado está”. Como diria Dadá Maravilha, “para toda problemática existe uma solucionática” e dessa vez parece que o conformismo é a indicada. Isso mesmo, o conformismo se torna aquele puff que você se afunda esperando se esconder do mundo. Conformismo até a página dois, porque uma parte de você grita, esperneia, faz um escândalo se rebelando… para nada. Não vai adiantar, você sabe que não vai ganhar uma estrelinha dourada no seu caderno agora.

Então por que você ainda insiste? Porque você que se diz um ser humano cinicamente racional e dolorosamente lógico, na superfície faz o que precisa ser feito fingindo que “ok, é isso? É isso”, no seu íntimo não passa de um coração mole banana que sofre com comercial de margarina quando as coisas não vão tão bem assim. Posso te contar um segredo? Vai doer. Mas vai passar, só tente não enlouquecer enquanto isso não acontece. Parece fácil? Não, não é fácil. Mas você tem opção? Não, não te deram outra opção.

Escreva nos outdoors mentais tudo aquilo que você gostaria de dizer e não pode. Pinte na sua vida quadros felizes de amores que deram certo. De jogos que viraram a favor do seu time. De músicas que passaram a fazer sentido. De filmes que ganharam lógica real, personagens que se transformaram pessoas e pessoas que se transformaram em rimas. E saiba que nas reticências da vida é que se encontram a força e a paciência.

E de reticências eu sei que você entende. E sabe que nelas é que se diz implicitamente o que está estampado na sua testa mas não pode ganhar voz.

Time.

Truth.

Hearts.

E uma boa dose de esperança.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Contos, Divagações

2 Respostas para “Se você não pode aguentar, aguente

  1. Tão intenso, tão verdadeiro. Incrível como me vi na situação, parecendo estar vivendo-a.

    • Michelle

      Obrigada!
      Identificação com os textos é o que motiva a continuar escrevendo, sempre acabo ajudando alguém!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s